História

Todo lugar possuí uma história, Praia Grande não é diferente em cada canto de suas ruas, bairros e caminhos tem um pouco de história. Aqui, nesta região do litoral de São Paulo, os arqueólogos encontraram muitos objetos de povos que viveram por volta de 6000 a 7000 anos atrás. Esses homens e mulheres chamados pelos arqueólogos como sambaquis desapareceram há 1000 anos e não se sabe como isto aconteceu. Seus esqueletos encontrados, indicam que eram baixos e fortes e muito diferentes fisicamente dos povos de língua Tupi como os Tupinambá, os Tupiniquim e os Carijó, que os portugueses encontraram aqui no nosso litoral 500 anos atrás.

Logo depois da descoberta do Brasil e a chegada dos portugueses a São Vicente, a ocupação de Praia Grande teve um fator fundamental por sua localização geográfica, entre as Vilas de São Vicente e a Vila de Conceição de Itanhaém. Conhecida na época por Piaçabuçu, primeiro nome que recebeu dado pelos indios à Praia Grande, seu significado no tupi é "Porto-Grande" também era conhecida como "Caminho de Conceição de Itanhaém".

Nos séculos XVII, XVIII e XIX já possuía um considerável núcleo populacional de caráter essencialmente agrícola .

Em 1765 neste trecho da orla, existiam muitos sítios e agricultores que utilizavam o trabalho de negros alforriados e escravos para produzir e abastecer as Vilas de São Vicente e Santos de produtos agrícolas e artesanais. Já em 1800 os moradores dessa região criavam umas poucas cabeças de gado e plantavam arroz, mandioca, cana-de-açúcar, milho, feijão, batata doce, abacaxi, pimenta, tomate, laranja e café. Cortavam as árvores para produzir madeira e faziam chapéus de palha, aguardente e farinha, que vendiam nas vilas de São Vicente e Santos para comprar outros produtos que necessitavam.

Praia Grande que hoje é um município do estado de São Paulo, pertenceu à cidade de São Vicente até 1967, quando ocorreu sua emancipação política. Desde então tornou-se um município independente, com administração própria, podendo eleger prefeito e vereadores. Antes disso não havia autonomia, tudo dependia das decisões da Prefeitura de São Vicente, que nem sempre atendiam às necessidades da população local. Deixando de proporcionar ao municipio de Praia Grande coisas básica como saneamento, escolas, transporte, hospitais, abastecimento de água, luz e vias de acesso. Foi realizado então em 1963 um plebiscito, que foi a maneira pela qual a população fez valer sua vontade através do voto. Mas isso não garantiu ainda a emancipação da cidade. Só em 19 de janeiro de 1967 a emancipação aconteceu, mas sua primeira eleição municipal só foi realizada em 15 de novembro de 1968. Dando o título de primeiro prefeito da cidade a Dorivaldo Loria Junior.

No final do século passado seus 22,5 Km de praias já possuíam diversos núcleos estabelecidos, após sua emancipação Praia Grande sofreu com a invasão do turismo de massa e predatória, saturando seus recantos turísticos e culturais.

Atualmente a Praia Grande mudou muito e para melhor, com recursos obtidos pela parceria com a iniciativa privada, a administração pública desenvolveu grandes projetos nas áreas de urbanização e calçamento de vias e logradouros públicos, saúde, educação, sistema viário, novos conceitos básicos para a implantação de um turismo receptivo.

Portal do Litoral © 1999 - 2018 - Todos os direitos reservados